A Radioescuta antes e após a internet...

“Radioescuta: O Mundo em suas mãos” foi escrito imerso na realidade geopolítica e tecnológica dos anos noventa. Naquela época a internet já existia como meio de transmissão, mas ainda não tão popularizada quanto hoje. No contexto global ainda havia resquícios das décadas passadas na competição política entre as grandes potências mundiais. As importantes emissoras internacionais de ondas curtas, com seus potentes transmissores e seus campos de antenas espalhados estrategicamente ao redor do mundo, ainda irradiavam seus programas diuturnamente em várias línguas ao longo de todo espectro de HF (High Frequency).

Vivíamos uma época gloriosa em que "éramos" Radioescutas. Dizemos que éramos, porque naquele tempo, sob orientação técnica ou não, comprávamos o nosso próprio receptor, montávamos a nossa antena e saíamos a escutar as mais longínquas emissoras do mundo no amplo espectro de HF. As interferências das emissoras adjacentes, os efeitos da propagação nada importavam, tudo era desafiador e prazeroso.

Hoje tudo mudou. Qualquer Radioescuta até mesmo com um telemóvel, digo um celular e uma boa conexão via internet, poderá escutar dezenas, centenas e mais centenas, de emissoras locais ou internacionais. Para isso, basta se conectar via plataformas dedicadas como: www.radios.com.br, www.radio.net ou muitas outras disponíveis na Web.

Já o Radioescuta Dxista nem mais precisará de um receptor de comunicações convencional para realizar suas escutas. Bastará acessar os vários SDR's (Software Defined Receivers) espalhados pelo Brasil e pelo mundo, ou então, se conectar diretamente aos sites das Emissoras Internacionais. Apesar de saudosistas, pensamos que a adoção dessas novas tecnologias é irreversível. Aquele encanto de procurarmos avidamente aquela estação "lá no fundo do poço", simplesmente acabou. Vivemos hoje a escuta "líquida", "imediata". Feliz ou infelizmente passamos de ser Radioescutas para estar "Internet-escutas".

O Sistema DRM

O DRM (Digital Radio Mondiale) é um sistema aberto de processamento de sinal desenvolvido já há dezessete anos para Radiodifusão Digital. Tem o suporte das grandes Emissoras Internacionais em praticamente todos os continentes. Infelizmente, o sistema DRM ainda não se popularizou. Os receptores disponíveis no mercado são caros. Ademais, existem poucas emissoras ao redor do mundo que aderiram a essa nova plataforma. Portanto, o futuro do sistema DRM ainda é imprevisível....Leia mais...